SSDPF/RJ busca parceria com a PUC/RIO para Programa de Assistência Psicológica e Prevenção ao Suicídio

             “Um gatilho. Basta somente um gatilho, um trigger em inglês, para que uma situação negativa, de nossa vida, desperte fatores que levem ao suicídio”. Com essa frase o professor e Representante Discente do Doutorado da PUC/RIO, Luis Anunciação, abre a reunião que surge de um convite feito pela Diretoria, através do Departamento de Comunicação do SSDPF/RJ, para construir um projeto ambicioso: criar um para Programa de Assistência Psicológica e Prevenção ao Suicídio para os associados do SSDPF/RJ. Na reunião estavam presentes, o Presidente Luiz Carlos Cavalcante e o Diretor Financeiro Fábio Renê Teles. A expectativa da Diretoria é que o projeto saia do papel, em breve, e fique a disposição nas instalações da antiga sede do SSDPF/RJ, que fica na Rua do Acre.

            A proposta de parceria entre a PUC/RIO e o SSDPF/RJ é utilizar o  know-how  de mais de 62 anos de criação do primeiro curso de graduação e pós-graduação em Psicologia no Brasil. “A PUC/RIO entra com a metodologia da Terapia Cognitiva Comportamental e seu SPA (Serviço de Psicologia Aplicada) , que possui  cerca de 700 alunos graduandos e professores, altamente especializados, para ajudar no que for possível na melhoria psicológica e emocional dos associados do Sindicato”, propõe o professor Luis Anunciação.

           A demanda para este tipo de serviço no Sindicato é muito forte. Segundo dados da FENAPEF, no ano de 1999 a 2003 foram apuradas oito ocorrências dentro do quadro de servidores da Polícia Federal. De 2005 a 2009, foram registrados dez casos. Já entre os anos de 2010 a 2014 foram 22 ocorrências de suicídios, o que representa 120% de aumento nos casos. “O Sindicato de imediato oferece duas de suas salas na rua do Acre, toda a infra-estruturar e ampla divulgação para que a PUC/RIO possa ajudar, ao máximo, a categoria que tem forte apelo por apoio na prevenção e no combate das doenças psicológicas. Temos que desarmar o gatilho”, explica o presidente Luiz Carlos Cavalcante.

        Esse foi o primeiro passo a ser dado pela diretoria para institucionalizar um programa que terá uma metodologia própria. “Precisamos montar, junto com a PUC/RIO, um projeto de características acadêmicas, para que os resultados sejam mensurados a médio e longo prazo. Precisamos de uma metodologia clara, que será aplicada para os associados do SSDPF/RJ”, ressalta o Diretor Financeiro Fábio Teles. A Coordenadora de Políticas de Saúde e Diretora de Patrimônio do SSDPF/RJ, Janaína Magalhães, não pode comparecer a reunião por obrigações funcionais, mas acompanha de perto o andamento do projeto.

Da esquerda para direita: Dir. Financeiro Fábio Teles, ao centro Presidente Luis Carlos Cavalcanti e Prof. Luis Anunciação
Da esquerda para direita: Dir. Financeiro Fábio Teles, ao centro Presidente Luis Carlos Cavalcanti e Prof. Luis Anunciação.